Como elaborar uma dieta que funcione para quem está sempre com a agenda cheia, viaja várias vezes por semana, não consegue fazer comida em casa e, para completar, costuma frequentar os melhores restaurantes da cidade com clientes? Essas foram algumas das primeiras perguntas que a nutricionista Heather Bauer começou a se fazer ao se tornar consultora de um health club em plena Wall Street, na área financeira de Nova York. As respostas, devidamente testadas e atestadas, transformaram-se em A dieta de Wall Street, escrito a quatro mãos com Kathy Matthews.
Analisando aqueles novos pacientes ? executivos, advogados, banqueiros ?, Heather chegou à conclusão de que não se trata necessariamente de pessoas com problemas de sobrepeso, mas de um estilo de vida que em nada ajuda a manter a forma. Porém, como convencer um alto executivo a adotar outro estilo, especialmente no que diz respeito a aderir a refeições balanceadas? Ele não iria contar pontos, cozinhar pratos especiais ou pedir menus de dieta nos melhores restaurantes da cidade. Era Heather que precisaria adaptar seus conhecimentos às necessidades desses novos pacientes.
Ela começou traçando o perfil dos possíveis beneficiados com a dieta: pessoas com vida atarefada, tensa e exigente; que consideram perder peso uma prioridade, mas fazer dieta, não; que correm de um compromisso para outro, espremendo refeições entre um e outro; que lutam para fazer escolhas alimentares certas em situações desafiantes; ou que não conseguem adaptar seu estilo de vida a nenhuma dieta existente. Se você se encaixou em algum desses casos, essa dieta também foi feita para você.